Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




CP_VHM_PBMORT.JPG

 

O livro  “publicação da mortalidade” reúne a obra poética de Valter Hugo Mãe, revisitada e reorganizada pelo autor, e inclui poemas inéditos.

Sobre a obra afirma a editora Assírio & Alvim, que se trata de “uma viagem pelos diferentes momentos da criação poética do autor”.

“Neste livro somos surpreendidos por imagens intensas, espelho da vulnerabilidade perante a dureza do mundo, uma poesia íntima que comove e perturba, com a maneira própria como são tratados os seus temas fundamentais: sagrado, criação, solidão, amor, fragilidade e violência”, acrescenta a editora.

Entretanto, do autor foi publicado, pela Porto Editora, uma nova edição de “O paraíso são os outros”, a primeira totalmente ilustrada por Hugo Mãe, que também fez duas outras capas de obras suas nesta casa editorial.

“O paraíso são os outros” é uma observação sobre o amor e o relacionamento entre casais, do ponto de vista de uma menina.

“Esta obra escrita para os leitores mais jovens nasceu das observações de uma menina fascinada pelo amor e pelos seus segredos e que usa a imaginação para antever e descobrir o que é a felicidade”, afirma a editora.

O livro “O paraíso são os outros”, com ilustrações de Esgar Acelerado, foi publicado pela primeira vez em 2014, pela Porto Editora, em Portugal, e pela Cosac Naify, no Brasil, com trabalho gráfico do artista brasileiro Nino Cais.

"O paraíso são os outros" (oposto de uma célebre frase do filósofo francês Jean-Paul Sartre, "O inferno são os outros") é narrado por uma menina que se intriga com a forma como os adultos exteriorizam o amor.

"Reparo desde pequena que os adultos vivem muito em casais. (...) O amor constrói. Gostarmos de alguém, mesmo quando estamos parados durante o tempo de dormir, é como fazer prédios ou cozinhas para mesas de mil lugares. Mas amar é um trabalho bom. A minha mãe diz", escreve Valter Hugo Mãe, no começo deste conto.

A obra de Valter Hugo Mãe está traduzida em várias línguas. O autor publicou sete romances, entre os quais “Homens imprudentemente poéticos”, “a máquina de fazer espanhóis”, que lhe valeu o Grande Prémio Portugal Telecom Melhor Livro do Ano e o Prémio Portugal Telecom Melhor Romance do Ano, em 2012, “o apocalipse dos trabalhadores”, “o remorso de baltazar serapião”, com o qual ganhou o Prémio Literário José Saramago, em 2007.

É também autor de “Contos de cães e maus lobos”, “O paraíso são os outros”, “As mais belas coisas do mundo” e “O rosto”.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Bem-vindo


Parcerias


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Visitas

Flag Counter