Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




UMA RELAÇÃO EXEMPLAR.jpg

 

A primeira entrevista conjunta dos investigadores António José Saraiva (1917-1993) e Óscar Lopes (1917-2013) foi publicada em livro pela editora Gradiva, com o título “António José Saraiva e Óscar Lopes – Uma relação exemplar”.

A edição, na coleção "Gradiva-Breve", tem uma introdução do jornalista José Carlos Vasconcelos, que, na primavera de 1990, os entrevistou na casa de António José Saraiva, no bairro lisboeta de Campo de Ourique, e da qual dá detalhada notícia.

Em “A pequena ‘história’ de uma entrevista”, Vasconcelos conta como a agendou e a preparou com cada um dos autores, e como “pretendia, fundamentalmente, dar testemunho do trabalho e percurso comum de ambos, ao longo de décadas; [d]as naturais convergências e divergências de opiniões, nos campos da literatura, da cultura, da política", assim como da amizade, das memórias e das histórias de ambos, cita o Público.

Entre a azáfama da entrevista, uma curiosidade registada - a posição de entrevistador e entrevistados -, pois tanto um como outro ouviam mal, “e cada um deles [era] muito mais ‘surdo’ de um ouvido do que de outro, havendo por isso de se ‘situarem’ em conformidade”, conta Vasconcelos, diretor do Jornal de Letras, Artes & Ideias (JL), onde foi publicada esta entrevista, pela vez primeira, a 17 de abril de 1990.

Os dois intelectuais conheceram-se na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e colaboraram juntos na “História da Literatura Portuguesa”, publicada há 35 anos, e atualmente na 17.ª edição, obra que “contribuiu de forma decisiva para a formação de sucessivas gerações de jovens”.

Quando deram esta entrevista, preparavam a 16.ª edição da “História da Literatura Portuguesa”, com uma tiragem prevista de 20.000 exemplares.

Desse encontro, sublinha Vasconcelos, resulta “com clareza” “a alta qualidade intelectual” dos dois investigadores, “o extraordinário trabalho comum” que realizaram, com “grande respeito um pelo outro”, a “mútua admiração” e uma “profunda amizade”.

O jornalista afirma, “sem nenhuma ofensa”, que por vezes “lembravam os dois velhotes dos ‘Marretas’, a famosa série televisiva de Jim Henson, constantemente a resmungar, ou melhor: a rezingar um com o outro".

“Sobretudo António José – na sua forma de ser muito mais informal, espontânea e, lá está, ‘anarca’ – com Óscar”, e este “muito mais ordenado, racional e aparentemente frio”.

Tanto um como outro publicaram outros títulos individualmente e, em 2004 foi publicada, também pela Gradiva, a “Correspondência” entre os dois intelectuais, organizada por Leonor Curado Neves.

Para José Carlos Vasconcelos, António José Saraiva e Óscar Lopes são "duas figuras inesquecíveis", que devem ser constantemente lembradas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)




Bem-vindo


Parcerias


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Visitas

Flag Counter