Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




MariaCallasCD.jpg

 

A presença de Maria Callas, há 60 anos, em Lisboa, para protagonizar a ópera “La Traviata”, de Verdi, no Teatro Nacional de S. Carlos (TNSC), é celebrada com uma nova edição internacional em CD, da gravação dessa atuação.

Maria Callas subiu ao palco do S. Carlos, no papel de Violetta Valéry, no dia 27 de março de 1958, acompanhada por um elenco que incluiu Alfredo Kraus, Mario Seremi, Laura Zanini, Piero de Palma, Vito Susca, Alessandro Maddalena, e os portugueses Maria Cristina de Castro, no papel de “Annina”, Álvaro Malta, como “barão Douphoi”, e Manuel Leitão, como “mensageiro”.  A direção musical da ópera foi do maestro Franco Ghione (1886–1964), que esteve à frente do coro e da Orquestra Sinfónica do TNSC.

“La Traviata” foi das óperas que Callas mais interpretou. Só no período de 1951 a 1958, protagonizou-a mais de 60 vezes, em teatros de Roma, Florença e Parma, em Itália, São Paulo e Rio de Janeiro, no Brasil, Chicago, Nova Iorque e Dallas, nos Estados Unidos, ou na Cidade do México. A encenação que o cineasta Luchino Visconti fez desta ópera, para a temporada de 1955/56 do Alla Scala, de Milão, dirigida por Carlo Maria Giullini, é apontada como uma das suas mais notáveis interpretações de Violetta Valéry.

Todavia, quando a protagonizou em Lisboa, a soprano nova-iorquina de origem grega sentir-se-ia muito próxima da personagem. O crítico musical John Steane escreveu que, no último ato, Callas atingiu “o culminar da grande arte de uma cantora operática”.

A discográfica Warner, que chancela a nova edição do CD, afirma, em comunicado, que “a denominada ‘Traviata de Lisboa’ insinua os problemas privados que Callas começava a enfrentar, e que acompanharam a sua carreira até a um final prematuro”.

Segundo a Warner, “o que torna esta gravação especial é a forma como ela encarna esses problemas no seu desempenho, irradiando vulnerabilidade e fragilidade". "A cena de abertura do terceiro ato, na qual ela lê da carta de Giorgio Germont [o pai do seu amante] e canta ‘Addio, del passato’, é um dos momentos mais emocionantes da ópera em CD”.

A discográfica refere que a atual edição apresenta uma gravação de “mistura de som adequada” a uma gravação feita ao vivo, a partir da fita magnética, “proporcionando um som mais natural e um ganho percetível na sua fidelidade a esta produção lendária”.

A nova edição inclui um “booklet” com textos de Michel Parouty, autor, entre outros livros, de "Mozart Amado dos Deuses" (1991).

Maria Callas (1923-1977) gravou esta ópera em estúdio apenas uma vez, em 1953. Gravou-a igualmente no Teatro Alla Scala de Milão, em 1955, com o maestro Carlo Maria Giulini.

A atuação da soprano em Lisboa conheceu já várias edições, em vinil e CD, pela EMI, pela Myto e pela Warner. Em 2000, a Antena 2, detentora das fitas originais, fez uma edição particular, na qual incluiu intervenções que antecederam a transmissão radiofónica da ópera.

Em setembro do ano passado, a Warner Classics colocou igualmente esta versão na integral das gravações de Maria Callas ao vivo, feitas durante os anos de atuações em palco, reunidas num só volume, depois de recuperadas e sujeitas a nova mistura.

Esta caixa sucedeu à integral das gravações de estúdio, reuniu 20 óperas completas, em 42 CD e três ‘blu-ray’. Apenas doze dessas óperas foram gravadas ao vivo pela soprano, entre as quais “Parsifal”, de Wagner, “Andrea Chénier”, de Giordano, “Anna Bolena”, de Donizetti, “La vestale”, de Spontini, e “Armida”, de Rossini.

A ópera “La Traviata”, com o tenor Alfredo Kraus, os baixos Álvaro Malta e Manuel Leitão e a soprano Maria Cristina de Castro, no TNSC, foi uma gravação do antigo Programa B/Lisboa 2 da ex-Emissora Nacional, atual RDP-Antena 2, que fez a transmissão da récita.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Bem-vindo


Parcerias


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Visitas

Flag Counter