Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




 

Michael Zilm e OML 4.jpg

 

 

Orquestra Metropolitana de Lisboa 

A programação d’Os Dias da Música, que se realizam de 22 a 24 de abril, no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, envolve 1.700 músicos e foi hoje apresentada pela nova equipa da instituição, liderada por Elísio Summavielle, ex-secretário de Estado da Cultura e que presidiu o ano passado ao júri do Prémio Amália.

“A volta ao mundo em 80 concertos” é o mote da programação da iniciativa, que mobiliza diferentes salas do CCB, além do pequeno e do grande auditório, que inclui os Mini Dias da Música, palestras e um mercado.
A estreia da peça “Illuminations”, de Miguel Azguime, pela Orquestra de Câmara Portuguesa, sob a direção de Pedro Carneiro, no dia 24 de abril, destaca-se da programação.
Esta 10.ª edição dos Dias da Música inspira-se no romance de Júlio Verne, “A volta ao mundo em 80 dias”, e são esperadas 20.000 pessoas, disse Elísio Summavielle, que se referiu à iniciativa como “uma marca do CCB”, que tem tido “anos de sucesso” e é “uma referência” cultural de Lisboa e do país.
Tal como nas anteriores edições, o orçamento desta é de 500.000 euros, tendo a Câmara de Lisboa participado com 70.000 euros e a Caixa Geral de Depósitos, enquanto mecenas, com 40.000, disse Miguel Leal Coelho, do conselho de administração, segundo o qual a “evolução do público tem sido constante”, apontando uma taxa de ocupação “acima dos 80%”.

E1 Orquestra Sinfónica Ensemble 2.jpg

 Orquestra Sinfónica Ensemble


Um dos grupos que se estreia no certame é a Orquestra XXI, composta exclusivamente por músicos portugueses que tocam em orquestras estrangeiras e que, sob a direção do maestro Dinis Sousa, irá interpretar o concerto “Por terras da Escócia”, constituído por peças de Felix Mendelssohn.
Outro agrupamento que se estreia é a Jovem Orquestra Portuguesa, composta por mais de cem músicos de diferentes regiões do país, que, sob a direção musical de Pedro Carneiro, apresentarão dois concertos, “O norte da Europa” e “Elogio da América”. No primeiro tocam peças de Jon Leifs e Edward Elgar, no segundo, a Sinfonia “Do Novo Mundo”, a nona de Dvorak.
Sob mote de “A volta ao mundo em 80 concertos”, a proposta é, esclareceu o programador dos Dias da Música, André Cunha Leal, dar a conhecer não só diferentes estilos musicais como “proporcionar uma viagem a determinados espaços geográficos”.

B3 Orquestra XXI©FCG_Set14_Márcia Lessa.jpg

 

Orquestra XXI 

Um dos concertos que apontou como emblemático desta edição foi o da pianista Luísa Tender, “A volta ao mundo de Phileas Fogg”, em que irá interpretar “Cinco variações sobre 'Rule, Britannia'”, de Beethoven, uma dança, de Liszt, e o dueto final da ópera “Aida”, de Verdi, "Fantasia sobre 'Aida'", de Leybach, o noturno “Pagodes, Estampes”, de Debussy, “Sea pieces”, de MacDowell, e “Sete variações sobre ‘God save the king’”, de Beethoven, egundo a revista Sábado.
Outro concerto realçado por Cunha Leal foi o de encerramento, pela Orquestra Sinfónica Portuguesa e o Coro do Teatro Nacional de S. Carlos, sob a direção musical de Domenico Longo, sendo solistas a soprano Cristiana Oliveira e a meio-soprano Cátia Moreira, que abre com a quarta marcha de "Pompa e Circunstância", de Elgar, e termina também com outra marcha do mesmo ciclo do compositor britânico, a primeira, “Land of Hope and Glory”.

B2 e B4 Jovem Orquestra Portuguesa konzerthaus ber

 

Orquestra Jovem Portuguesa 

 

Elísio Summavielle realçou a importância de celebrar “a música como elemento de união entre os povos”, e realçou a participação do duo Amal, formado por dois pianistas, um israelita e outro palestiniano, que protagonizam dois concertos, ambos intitulados “Uma parceria israelo-palestiniana”. Entre outros compositores, os pianistas vão interpretar os compositores Paul Ben Haim e Avner Dorman, de Israel, o árabe Wissam Jourbran, e canções populares judaicas e árabes.

C20 Eduardo Ramos- fez.jpg

 

Eduardo Ramos 

Os Dias da Música são antecipados pelo filme/concerto “Rondó da carpideira”, no cinema S. Jorge, numa parceria com o Festival IndieLisboa.

O filme parte da investigação do etnomusicólogo Michel Giacommetti, sobre os cantares populares de várias regiões do país - um concerto multidisciplinar com vídeo de Gonçalo Tarquínio, em que o pianista Daniel Marques e o saxofonista Mário Marques, “inspirados pelas recolhas Giacometti, improvisam num jazz muito português”, explicou Cunha Leal.
O concerto de abertura desta edição de Os Dias da Música, é feito pela Orquestra Sinfónica Metropolitana, sob a batuta de Pedro Amaral, sendo solista o pianista Josep Colom. Serão interpretadas obras de Debussy, Falla e Rimsky-Korsakov.

Fotos: OML/CCB/FMS

Autoria e outros dados (tags, etc)




Bem-vindo


Parcerias


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Visitas

Flag Counter