Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Desconcerto.jpg

 

César Mourão e os músicos Miguel Araújo e António Zambujo propõem, em abril, um “Desconcerto”, espetáculo “totalmente improvisado”, como explicou à agência Lusa um dos participantes, para o qual convidaram a compositora Luísa Sobral.

Vai ser sob o título “Desconcerto” que o espetáculo vai reunir os quatro artistas nos dias 10 e 11 de abril, no TivoliBBVA, em Lisboa, e nos dias 16, 17 e 18, também de abril, no Teatro Sá da Bandeira, no Porto.

“Gosto de fazer improvisação musical, e tive a ideia de juntar amigos meus, que são músicos incríveis, a fazer um concerto, mas absolutamente improvisado, a partir de histórias e vidas dos espetadores”, disse à Lusa César Mourão, realçando que “é a primeira vez que se faz um concerto deste género”, elogiando “a coragem” dos amigos músicos em “virem 'a nu' fazer um concerto, sem nada planeado”.

O mote de cada canção, que será composta no mesmo momento, é dado pela plateia, como explicou César Mourão: “Eu vou à plateia, falo com uma senhora, por exemplo, a quem pergunto se posso ver a mala, e depois digo o que lá encontro – ‘baton’, óculos de sol, um papel do multibanco, chaves – e vou conversando com a senhora, ao mesmo tempo, que um dos músicos em palco está a compor uma canção, que vamos cantar em seguida todos juntos”.

“Este é um exemplo, mas outras coisas acontecerão”, disse César Mourão, que se referiu a cada canção composta de improviso, como “um ‘single’ da vida de um dos espetadores”.

O ator reconheceu que é “um espetáculo muito arriscado”, talvez, como disse à Lusa, mais arriscado para António Zambujo, Miguel Araújo e Luísa Sobral, que são músicos, do que para si, que não tem responsabilidade musical.

César Mourão referiu-se ao espetáculo como “um desafio” e qualificou-o como “um trapézio sem rede”.

Referindo-se ao público, afirmou que “está mais inteligente e entra no jogo connosco, sentindo esse risco”.

O projeto foi idealizado numas férias no Algarve, e chega em abril a palco, havendo a possibilidade de, além de Lisboa e Porto, vir a acontecer noutras cidades. "Mas exige uma gestão de agenda de todos, o que é complicado”.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Bem-vindo


Parcerias


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Visitas

Flag Counter