Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Telmo Pires atua em Gibraltar

por FMSimoes, em 16.06.16

Telmo-Pires-2015-4-photo-by-Ismael-Prata-web.jpg

Telmo Pires atua no dia 17 no território de Gibraltar, onde irá apresentar o seu mais recente álbum, “Ser fado”, editado em Portugal, em fevereiro último.

Telmo Pires acompanhado pelos músicos Bruno Chaveiro, na guitarra portuguesam e o Carlos Jorge Garcia, na viola, atua na St. Michael's Cave, em Gibraltar, território inglês desde 1713, situado no sul de Espanha.
Telmo Pires editou em fevereiro último o álbum “Ser fado”, produzido pelo músico Davide Zacarria, mas em Gibraltar, o fadista disse à Lusa que irá optar um alinhamento em que irá passar em revista temas dos álbuns anteriores, “com especial incidente no mais recente CD”, segundo citaçaõ do Notícias ao Minuto.
Telmo Pires realçou o facto de Gibraltar ser um território “menos habitual nas digressões da música portuguesa” e por esta razão está “expectante” relativamente ao concerto num espaço natural, umas grutas situadas a 300 metros abaixo do nível médio das águas do mar, descoberta em 1942.
“É um espaço em tudo diferente ao que estou habituado e daí estar expectante”, disse.

 

 

O fadista tem outras datas previstas para agosto, nomeadamente na Lituânia, onde está vai atuar na cidade de Šiauliai, no dia 04, em Kaunas, no Pažaislis Festival, no dia 06, em Šakiai, no Beatrices Vasaros Festivalis e, finalmente, no dia 07 em Vilnius.
Neste novo álbum, três dos temas são assinados por Telmo Pires, que os interpreta nas melodias tradicionais do Fado Vianinha, de Francisco Viana, “Pode ser”, do Fado Versículo, de Alfredo Marceneiro, “No meu olhar”, e no Fado Bailado, também de Marceneiro, “Silêncio no meu coração”.
Davide Zacaria musicou “Desfeito”, também assinado por Telmo Pires, e ainda “Amanhã no mar”, de Tiago Espírito Santo.
A dupla Jorge Fernando e Custódio Castelo assina “Ausente”, e o outro poema inédito deste CD, “Amor escondido”, +e de Daniel Costa-Lourenço, e é interpretado no Fado Alfacinha, de Jaime Santos.
“Ser fado” sucede a “Fado promessa”, de 2013, e é o quarto álbum da carreira do fadista, que começou a interessar-se pelo fado através dos discos de Amália Rodrigues e de Carlos do Carmo, que os pais possuíam. Referindo-se à opção pelo fado, Telmo Pires afirmou à Lusa que “era um sonho que acalentava há muito”.

Foto Ismael Prata/FMS

Vídeo: youtube.com

Autoria e outros dados (tags, etc)




Bem-vindo


Parcerias


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Visitas

Flag Counter