Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Telmo-Pires-2015-4-photo-by-Ismael-Prata-web.jpg

Telmo Pires apresenta o seu mais recente álbum, “Ser fado”, editado em Portugal em fevereiro último, em três palcos europeus, na Alemanha e na Letónia, a partir de hoje.

O fadista disse à Lusa que irá optar por um alinhamento em que irá passar em revista temas dos álbuns anteriores, "dando especial ênfase no mais recente CD”.
O criador de “Amor escondido” tem-se apresentado com este CD em diferentes palcos europeus, designadamente em Gibraltar, em junho, na Lituânia, onde se estreou em agosto último, e na Alemanha.
Nesta digressão, Telmo Pires passará por Essen e Dresden, na Alemanha, e pela capital da Letónia, Riga, onde será acompanhado pelos músicos Bruno Chaveiro, na guitarra portuguesa, Cajé Garcia, na viola, e Yami Aloelela, no baixo.
No sábado, dia 10 de setembro, o criador de “Amanhã no mar” atua em Zeche Carl, uma ex-mina de carvão, em Essen, no centro-oeste da Alemanha, “o antigo coração industrial, que foi, como muitas outras minas, transformada num espaço de cultura com duas salas de espetáculos”, explicou o fadista, que referiu que esta é sexta maior cidade alemã, onde se fixou o grande poderio industrial Krupp.
“Desde teatro a ‘worldmusic”, jazz, rock, ‘heavy metal’, e fado, agora, tudo acontece nestas duas salas de uma antiga mina”, disse o fadista, que já viveu nesta cidade, onde deu os seus primeiros passos no palco.
No dia seguinte, Telmo Pires sobe ao palco do Staatsschauspiel, o Teatro Nacional de Dresden, capital do Estado da Saxónia, no leste da Alemanha.
“Este é um dos mais prestigiados teatros da Alemanha com um ciclo de ‘worldmusic’, no qual já participei várias vezes. A minha estreia neste ciclo ocorreu precisamente há 10 anos”, recordou.
Na segunda-feira, 12 de setembro, passa a fronteira e estreia-se em Riga, no Great Guild Hall.
O álbum “Ser fado” foi produzido pelo músico Davide Zacarria, e do alinhamento fazem parte três temas assinados pelo próprio Telmo Pires, que os interpreta nas melodias tradicionais do Fado Vianinha, de Francisco Viana, “Pode ser”, do Fado Versículo, de Alfredo Marceneiro, “No meu olhar”, e no Fado Bailado, também de Marceneiro, “Silêncio no meu coração”.
Outro tema seu, “Desfeito”, é assinado por Zacarria.
A dupla Jorge Fernando e Custódio Castelo assina “Ausente”, e o outro poema inédito deste CD, “Amor escondido”, é de Daniel Costa-Lourenço, e foi gravado no Fado Alfacinha, de Jaime Santos.
“Ser fado” sucede a “Fado promessa”, de 2013, e é o quarto álbum da carreira do fadista, que começou a interessar-se pelo fado através dos discos de Amália Rodrigues e de Carlos do Carmo, que os pais possuíam.
Referindo-se à opção pelo fado, Telmo Pires afirmou à Lusa que “era um sonho que acalentava há muito”.

Foto: Ismael Prata/FMS

Autoria e outros dados (tags, etc)




Bem-vindo


Parcerias


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Visitas

Flag Counter