Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Luísa Rocha atua esta semana em Paris

por FMSimoes, em 10.05.16

LuisaRocha.jpe

 

Luísa Rocha atua em Paris, esta semana, no âmbito das celebrações do Dia da Europa, em dois concertos, em que apresenta o mais recente álbum, “Fado veneno”, avançou o Notícias ao Minuto.

“Os franceses mostram um interesse cada vez maior pelo fado, e até aprender a interpretar e a tocar”, disse à agência Lusa Luísa Rocha, que é madrinha da Academia de Fado de Paris, uma iniciativa de Valérie do Carmo.
“Este convite é também uma responsabilidade, dado que a Academia leciona aulas de guitarra portuguesa, de viola e de interpretação, refletindo a expansão do fado e o interesse que motiva cada vez mais luso-descendentes e não só”, referiu a fadista que, em outubro do ano passado, atuou na Câmara de Paris.
Na sexta-feira, Luísa Rocha apresenta o CD na Galeria Lusofolie's, na capital francesa, e no sábado, no Auditório Jean-Pierre Miquel, em Vincennes, no Val-de-Marne, nos arredores de Paris.
“O alinhamento é essencialmente o do álbum ‘Fado veneno’”, disse à Lusa a fadista, que não descartou interpretar temas do seu álbum de estreia, “Uma noite de amor”, cita o Notícias ao Minuto.

18917597_BG6Rz.jpeg

“Fado veneno” foi elogiado pela BBC Radio3, que considerou a voz de Luísa Rocha “inebriante e sedutora”, sendo um álbum constituído apenas por poemas inéditos, alguns escritos propositadamente para a sua voz.

O CD, que inclui poemas de Maria de Lourdes de Carvalho, Gonçalo Salgueiro e Nuno Miguel Guedes, entre outros, revela “uma evolução amadurecida e consistente na carreira, tendo sido muito refletido e feito com toda a calma necessária”, de acordo com a fadista.
Neste álbum, produzido, tal como o de estreia, pelo músico Carlos Manuel Proença, a fadista realçou ter tido “uma maior participação nas diferentes fases” criativas, e tendo arriscado uma maior exposição de si própria.
“Na escolha de repertório expus-me mais, tive menos pudor, menos medo, despi-me mais dos preconceitos, quis mostrar ao público a minha forma de vida”, disse.
Um dos poemas que gravou e que considera “autobiográfico” é “Ao som das tuas mãos”, que o fadista e poeta Gonçalo Salgueiro escreveu para si, e que interpreta na melodia do Fado Súplica, de Armando Machado.
Salgueiro é também o autor de “Em ti”, tendo, pela primeira vez, escrito um poema para uma composição pré-existente, neste caso, de autoria de Carlos Manuel Proença.
Outro fadista que escreveu para Luísa Rocha foi António Rocha, que aponta como seu “grande mestre”, e que assina “Quando chegar a hora”, gravado na melodia do Fado Alexandrino, de Joaquim Campos, o tema de eleição da BBC Radio3.
Nos dois concertos, Luísa Rocha é acompanhada pelos músicos Guilherme Banza, na guitarra portuguesa, Rogério Ferreira, na viola, e Frederico Gato, na viola baixo.

Imagem: RTP/FMS

Autoria e outros dados (tags, etc)




Bem-vindo


Parcerias


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Visitas

Flag Counter