Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




fado_ritual_e_sombras_cpbc_(1).jpg

 

A coreografia "Fado Ritual e Sombras", de Vasco Wellenkamp, pela Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo, com a participação da fadista Carla Pires, foi distinguida, na Holanda, com o Danspublieksprijs (Prémio do público de dança).

"Fado Ritual e Sombras" foi escolhido entre 65 espetáculos, disse à Lusa fonte da cooperativa Cultureelpersbureau, que instituiu o galardão há quatro anos, noticia a RTP.
O bailado estreou-se no Fórum Luísa Todi, em Setúbal, em novembro de 2013, e foi levado à cena, de 07 de fevereiro a 17 de abril de 2014, em 21 cidades holandesas, entre as quais Amesterdão, Valkenswaard, Breda e Kampen, numa coprodução com a companhia neerlandesa Internationaal Dansetheater (IDT).
Num texto sobre o novo trabalho, Vasco Wellenkamp explicou que a coreografia resultou de um convite da IDT para uma nova criação, que fosse interpretada por bailarinos de ambas as companhias.
"Fado Ritual e Sombras" aborda a temática fadista, que o coreógrafo tinha já também experimentado em “Amaramalia”, mas desta feita contou com a participação da fadista Carla Pires, acompanhada pelos músicos Ricardo Parreira, na guitarra portuguesa, Nelson Aleixo, na viola, e Francisco Gaspar, na viola baixo.
O espetáculo de Wellenkemp foi distinguido com o Danspublieksprijs para o Melhor Espetáculo de Dança. O galardão destina-se a premiar o melhor espetáculo de dança e o melhor bailarino do ano, na Holanda.
A Internationaal Danstheater, fundada em Amesterdão em 1961, é uma das mais antigas companhias de dança da Holanda. Recentemente, fez uma transição para um novo repertório, apresentando criações assentes em tradições e rituais de outras culturas, segundo fonte da Cultureelpersbureau.
Na temporada de 2013/2014, o diretor artístico da IDT, Jan Linkens, escolheu a cultura portuguesa e convidou Vasco Wellenkamp a coreografar uma obra sobre o fado com música ao vivo.
Vasco Wellenkamp iniciou-se na dança em 1961, nos Bailados Verde Gaio, com Margarida Abreu e Fernando Lima. Em 1968 ingressou no Ballet Gulbenkian. De 1973 a 1975, foi bolseiro do Ministério da Educação, em Nova Iorque, na Escola de Dança Contemporânea de Martha Graham.
Entre as várias funções que desempenhou, foi professor-coordenador da Escola Superior de Dança de Lisboa, e foi diretor da Companhia Nacional de Bailado, cargo do qual se demitiu em 2010.
Como coreógrafo trabalhou, entre outros, com o Ballet Guaíra, da Argentina, Ballet Contemporâneo do St. Martin's Theatre e com Extemporary Dance Theater, ambos em Inglaterra, Ballet du Grand Théâtre de Gèneve, na Suíça, Balleto di Toscana, em Itália, Companhia de Bailado do Teatro de Zagreb, na Croácia, e com o Ballet da Ópera de Graz, na Áustria, com quem este mês volta a trabalhar num novo espetáculo em que também participa Carla Pires.
Vasco Wellenkamp recebeu por duas vezes o Prémio de Imprensa, em 1974 e 1981, e foi distinguido com vários prémios de órgãos da comunicação social, do semanário Sete, em 1982, da revista Nova Gente, em 1985 e 1987, e da rádio Antena 1, em 1982.
Em 1994, foi galardoado com a medalha de ouro e o prémio para o melhor coreógrafo no II Concurso Internacional de Dança do Japão, pela obra “A Voz e a Paixão”.

Foto: Ticketline.magazine/FMS

Autoria e outros dados (tags, etc)




Bem-vindo


Parcerias


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Visitas

Flag Counter