Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




02.jpg

O ator português Diogo Fernandes protagoniza, na sexta-feira, dia 06 de março, a peça “Coelho branco, coelho vermelho”, do iraniano Nassim Soleimanpour, no Teatro Nacional do Luxemburgo, na capital do Grão-Ducado, onde é a obra representada pela primeira vez em português.

O ator afirmou à Lusa, que, “apesar de esta peça não ter qualquer caráter político, surgiu no seguimento da recusa de passaporte ao autor, por este se ter recusado a cumprir o serviço militar obrigatório no Irão”, noticia a Visão.pt. 
Nassim Soleimanpour ficou assim com a sua liberdade física restringida ao Irão, e decidiu criar uma peça para que a sua liberdade intelectual não fosse constrita”, acrescentou.
O convite para representar no palco do Nacional do Luxemburgo partiu de um colega do ator, que lhe propôs “o desafio pelo desconforto que teria com a língua portuguesa e a necessidade de improviso que esta tem implícita à sua apresentação”.
“A peça acabou por me escolher a mim e não o inverso”, rematou Diogo Fernandes.
“Sinto-me bastante desafiado pois trata-se de uma obra que não permite uma preparação prévia, como as peças de teatro clássicas. A forma como é apresentada é, por si só, um reflexo da mensagem desejada pelo autor, que coloca a seguinte premissa: ‘E se, de repente, nos tirassem a nossa zona de conforto?’".
“A falta de preparação - o texto só me é dado no momento da estreia, não há qualquer cenário ou adereços - e o consequente desconforto vai também permitir-me veicular a mensagem que o autor pretende”, disse o ator à Lusa.
“Sinto-me aprisionado nas minhas palavras e pensamentos, pois não sei quais vou usar”, acrescentou.
A peça já foi traduzida para quinze línguas, foi levada à cena em 10 países e “será, pela primeira vez, apresentada em português” no Luxemburgo.
O ator, que, em Portugal, participou, entre outras, nas séries televisivas “Floribella” e “Morangos com açúcar”, afirmou à Lusa que está curioso “pelo impacto da leitura do texto em primeira mão com o público”.
A peça sobe à cena na sexta-feira, às 20:00 locais, no Teatro Nacional do Luxemburgo, país em que cerca de 20% da população é de origem portuguesa.
Diogo Fernandes estudou na Escola Profissional de Artes e Ofícios do Espetáculo, do Chapitô, em Lisboa, com professores como o encenador António Pires e o ator Ávila Costa. Além dos seriados televisivos, o ator participou, entre outros, num telefilme da série “Casos da vida”.
Diogo Fernandes regista ainda participações em óperas como “Das marchen”, de Emmanuel Nunes, no Teatro Nacional de S. Carlos, em Lisboa, “A midsummer night’s dream”, de Mendelssohn, sobre Shakespeare, em Cascais, e nas peças “Guarda-Sopros” e “O sorriso ao pé da escada”, no Teatro A Comuna, em Lisboa.                                                   Foto: Maria Vasconcelos/FMS

Autoria e outros dados (tags, etc)




Bem-vindo


Parcerias


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Visitas

Flag Counter