Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




 

 

O Coro Gulbenkian, a comemorar 50 anos, “está em destaque” na programação da Temporada de Música 2014/15 da Fundação Calouste Gulbenkian, apresentada hoje pelo seu diretor de música, Risto Nieminen, na sede da instituição, em Lisboa.

“O coro vai estar presente na espinha dorsal da programação desta temporada”, disse o responsável, citado pelo DN.
O cinquentenário do Coro Gulbenkian é celebrado no dia 09 de novembro, com uma jornada de “Portas Abertas”, com entrada livre, cuja programação inclui concertos, exibição de dois filmes, oficinas de música coral infantil e óperas, ensaios abertos, concertos e a participação de coros convidados, entre os quais o do Teatro Nacional de S. Carlos e o Regina Coeli.
Neste dia, o Coro Gulbenkian estreará um “Ciclo de Canções”, de Eurico Carrapatoso, cujos poemas são de Camilo Pessanha, e interpretará igualmente o Requiem de Mozart.
O “Ciclo de Canções” foi uma encomenda ao compositor português, disse Jorge Matta, maestro adjunto do Coro e o seu mais antigo coralista, no ativo.
“A escolha de Eurico Carrapatoso deve-se ao facto de ser o compositor que mais atenção tem dado à música coral [em Portugal], e mais tem trabalhado para um coro”, justificou Matta.
O Coro Gulbenkian iniciou a atividade em fevereiro de 1964 e apresentou-se pela primeira vez no dia 24 de maio desse ano, sob a direção de Olga Violante.
Desde 1969, o suíço Michel Corboz assumiu a responsabilidade artística do coro, permanecendo como maestro titular. Corboz dirigirá o Coro Gulbenkian nos dias 19, 20 e 21 de dezembro, na interpretação da oratória “Elias”, de Felix Mendelssohn.
Entre outros concertos previstos, o coro participa no de abertura do Festival Música em S. Roque, em Lisboa, uma parceria entre a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e a Fundação Calouste Gulbenkian, e deslocar-se-á em digressão à China.
No âmbito da parceria com a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, prosseguem os “Concertos de Domingo”, às 11:00 e às 16:00, “com programa e preços populares”, disse Nieminen.
Da temporada, Risto Nieminen destacou a violinista russa Alina Ibragimova, que interpreta Bach, no dia 10 de dezembro, no grande auditório, e a “lendária” violoncelista russa Natalia Gutman, que também interpretará obras do compositor de Leipzig, no dia 12 de maio do próximo ano.
Outros destaques centram-se no maestro Teodor Currentzis, que dirige a Orquestra Gulbenkian em dois concertos, nos dias 05 e 06 de fevereiro de 2015, com o violinista Frank Zimmermann, como solista, na estreia em Portugal do tenor maltês Joseph Calleja, que atua no dia 22 de janeiro, num recital de árias de ópera, e a estreia do ator Diogo Infante no grande auditório da Fundação, como narrador de “As Sete Últimas Palavras de Cristo na Cruz”, de Joseph Haydn, com a Orquestra Gulbenkian, sob a batuta do maestro titular, Paul McCreesh, nos dias 05 e 06 de março de 2014.
O maestro Esa-Pekka Salomen irá dirigir a Orquestra Gulbenkian num programa constituído por obras suas e a Sinfonia n.º 2, em Ré maior, de Beethoven. E a Cappella Andrea Barca, de András Schiff, atua em dois concertos em janeiro.
Outro destaque de Risto Nieminen foi a Gustav Mahler Jungendorchester (Jovem Orquestra Gustav Mahler), que atuará em diferentes concertos - um deles com o Coro Gulbenkian, a soprano Chen Reiss e a meio soprano Christa Mayer, como solistas -, sob a direção de Jonathan Nott.
“Um dos músicos mais aguardados pelo público", segundo o diretor do serviço de música da Gulbenkian, "é grande Jordi Savall", musicólogo, maestro e intérprete de viola da gamba, que dirige o ensemble Hespériòn XXI, no próximo dia 19 de outubro, no âmbito da Semana da Cultura Arménia que se inicia no dia 12, uma semana antes.
Entre os nomes nacionais da próxima temporada estão agendadas atuações dos pianistas Sequeira Costa, em outubro, e de Artur Pizarro, que prossegue a apresentação da obra para piano solo de Sergei Rachmaninov, com mais três recitais, para as quarta, quinta e sexta partes da integral.
A soprano Ana Quintans e os maestros Rui Pinheiro e Pedro Neves são outros músicos nacionais destacados. Os dois regentes vão dirigir a Orquestra Gulbenkian em diferentes concertos, e a soprano tem diversas apresentações agendadas, com o diferentes agrupamentos.
Da Temporada de Música apresentada fazem parte o ciclo Jazz em Agosto, que celebra este ano as 30 edições, o ciclo “Músicas do Mundo”, do qual Nieminen destacou a atuação do pianista Júlio Resende, com as cantoras Gisela João e Sílvia Pèrez Cruz, e o Prémio Jovens Músicos, numa parceria com a Antena 2, dirigido pelo compositor Luís Tinoco, cuja 28.ª edição se completa em finais de setembro próximo.

Foto: FCG/FMS

Autoria e outros dados (tags, etc)




Bem-vindo


Parcerias


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Visitas

Flag Counter