Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




 

 

 

O segundo álbum da fadista Helena Sarmento, “Fado dos dias assim”, no qual gravou poemas de Manuel António Pina e Joaquim Sarmento, foi editado internacionalmente pela Sunset France.
O álbum, que sucede a “Fado Azul”, disco de estreia da intérprete, saído em 2011, é editado no Japão, França e Reino Unido, “seguindo-se outros países europeus”, segundo a mesma fonte.
O CD foi editado em Portugal no início deste ano, e está disponível na carrinha da Fundação, na rua do Carmo.
O crítico de música João Gobern, referindo-se a este segundo álbum da fadista escreveu que “os arranjos continuam simples, a seleção mantém-se soberba, as novidades arrebatam", e salienta os temas "Sem-Abrigo”, de autoria de João Gigante-Ferreira e João Black e "o antológico ‘Porto-Porto'",de Gigante-Ferreira e Samuel Cabral.
Gobern destaca ainda as versões dos temas “Formiga Bossa Nova” e “O que tinha de ser“, respetivamente, dos repertórios de Amália Rodrigues e Vinicius de Moraes.
Para o crítico de música, "a inquietação da fadista amadureceu, mas não baixou a pulsação [e] continua ao compasso do coração, apaixonado".
O CD “Fado dos Dias Assim” é constituído por 16 temas, entre eles, “Saudade da prosa”, de Manuel António Pina, poeta falecido em 2012, que Paulo Jorge Rodrigues musicou. Em declarações à Lusa, Helena Sarmento referiu “a dificuldade” de musicar o poeta portuense, "dada a especificidade da métrica".
De Joaquim Sarmento, autor do romance “O Deus da Ausência”, a fadista escolheu o poema “O nó do nosso segredo”, que interpreta na melodia do Fado Bailado, de Alfredo Marceneiro.
“Este é um álbum mais pensado e próximo de mim”, disse a fadista à Lusa, que voltou a apostar nas melodias tradicionais, e regista apenas três inéditos, letra e música, no CD, com Gigante-Ferreira a assinar 11 letras, entre elas, “Manifesto breve contra a guerra ou qualquer outra pena de morte”, tema que já incluíra no alinhamento do seu álbum de estreia, mas desta vez interpretado na melodia do Fado Tango, de Joaquim Campos.
A fadista é acompanhada à guitarra portuguesa, por Samuel Cabral, à viola, por Paulo Faria de Carvalho, no violoncelo por Susana Castro Santos e ao piano por Isabel Cristina Castro no tema de Vinicius, “O que tinha de ser”.

Veja o vídeo em https://mail.google.com/mail/u/0/?tab=wm#inbox/148a32ad77e9dddd?projector=1

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)




Bem-vindo


Parcerias


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Visitas

Flag Counter