Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




CAIXA_ALFAMA_2015.png

O grupo de cante alentejano A Moda Mãe integra o cartaz do 3.º Festival “Aqui mora o fado”, que acontece em setembro em Lisboa, e que conta com um novo palco no Lavadouro Municipal de Alfama.

Na edição deste ano, pela primeira vez participa um grupo de cante alentejano, tradição musical considerada pela UNESCO, tal como fado, Património Cultural Imaterial da Humanidade, e um ensemble de fado de Coimbra.
O grupo de cante, liderado por José Emílio (ex-Adiafa) é ainda formado por António e Luís Batista Caixeiro, e visa divulgar as modas do Cancioneiro Popular Alentejano, segundo comunicado da organização.

hqdefault.jpg

O festival que se realiza no bairro de Alfama, nos dias 18 e 19 de setembro, conta com 14 palcos, o principal “Palco Caixa”, instalado frente ao rio Tejo, dois no Museu do Fado - no auditório e no restaurante -, um no Largo das Alcaçarias, em três agremiações recreativas - Sociedade Boa União, Grupo Sportivo Adicense e Centro Cultural Dr. Magalhães Lima -, nas igrejas de S. Miguel e Stº. Estevão, bem como na escadaria desta, nos largos de S. Miguel e do Chafariz de Dentro, onde acontece o projeto “Fado à janela”, e ainda no lavadouro municipal.

No palco do lavadouro atuam os fadistas Miguel Ramos, também violista, Vanessa Alves, que o ano passado foi convidada de Maria da Fé, Jaime Dias e Ana Maurício.
O projeto “Fado à janela” junta os músicos José Manuel Rodrigues no baixo, Jorge Silva na guitarra e Miguel Monteiro na viola (no Chafariz de Dentro) e Flávio Cardoso, na guitarra portuguesa, José Manuel Clemente, na viola, e baixista Ricardo Anastácio, na viola baixo).
Esta terceira edição presta homenagem ao compositor e intérprete Max, autor, entre outros, de “Rosinha dos limões”, “Noite", ”Pomba branca”, “Vielas de Alfama” e “Leilão de mim”. A homenagem a Max (1918-1980) é protagonizada pelos fadistas Miguel Xavier, Aurélio Perry, Rosita, e Paulo Cangalhas, acompanhados por Miguel Amaral na guitarra portuguesa, André Teixeira na viola e Sérgio Marques na viola baixo.
Na Sociedade da Boa União atua “um conjunto de novos talentos que prometem vir a confirmar-se como nomes sólidos do fado”, são eles, Beatriz Felizardo, Madalena Gil, Rafael Bailão, Marta Alves, Daniela Helena, João Leote, Miguel Dias e Victória Leuca.

fadista-rodrigo-fado-1.jpg

O Palco Caixa encerra com o espetáculo de dois veteranos do fado, Maria da Fé e Rodrigo, ambos com uma carreira de mais de 50 anos e distinguidos com um Prémio Amália, entre outros galardões.

Neste palco estão ainda previstas as atuações de Ana Moura, António Chaínho & Convidados (Paulo de Carvalho, Filipa Pais e Ana Vieira), Cuca Roseta, Marco Rodrigues e Raquel Tavares.
No ano passado, segundo dados da organização, assistiram aos diferentes espetáculos cerca de onze mil pessoas.

Fotos: DR/FMS

Autoria e outros dados (tags, etc)




Bem-vindo


Parcerias


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Visitas

Flag Counter