Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




museu-julio-pomar-NAC_34.jpg

 

O Atelier-Museu Júlio Pomar, na rua do Vale, às Mercês, criado há três anos para divulgar a obra do artista que completa no dia 10 deste mês 90 anos, recebeu, em 2015, um total de 16.670 visitantes, indicou a entidade à agência Lusa, segundo o Notícias ao Minuto.
O atelier-museu abriu ao público em abril de 2013 e tem vindo a realizar exposições com a obra de Júlio Pomar, também poeta, autor de fados interpretados por Carlos do Carmo e Cristina Branco, entre outros, e de artistas de outras gerações, nomeadamente Rui Chafes, escultor galardoado no ano passado com o Prémio Pessoa.
Esta mostra - que continua atualmente patente no atelier-museu - ultrapassou os números de público das exposições anteriores, segundo a entidade, perfazendo até agora um total de 6.490 visitantes.
De acordo com o Atelier-Museu, no último trimestre do ano, o espaço cultural irá reunir Júlio Pomar e Julião Sarmento, na linha de programação do museu, que visa cruzar aquele artista com outros autores da contemporaneidade.
Está também em preparação a produção uma exposição sobre Júlio Pomar e o universo das artes decorativas, com curadoria da historiadora da arte Catarina Rosendo, prevista para ser apresentada entre abril e setembro de 2016.
A mostra resulta de um longo trabalho de investigação sobre as obras de Júlio Pomar no âmbito das designadas artes decorativas - murais, cerâmicas, vidros, tapeçarias, pinturas decorativas - que o artista realizou desde o início da carreira até à atualidade.
O Atelier-Museu Júlio Pomar, instalado num edifício recuperado através de um projeto do arquiteto Álvaro Siza, ao largo de Jesus, perto da residência do artista, em Lisboa, possui um acervo de 400 obras.
As obras, doadas pelo artista à Fundação Júlio Pomar, incluem pintura, escultura, desenho, gravura, cerâmica, colagens e “assemblage”.
Pintor e escultor, nascido em Lisboa, em 1926, Júlio Pomar é um dos criadores de referência da arte moderna e contemporânea do país e continua a pintar e a escrever.
Estudou na escola de artes decorativas António Arroio e nas escolas de Belas Artes de Lisboa e Porto, mudando-se para Paris em 1963.
Vinte anos depois regressaria a Lisboa, e passou a dividir a vida e o trabalho artístico entre as duas cidades.

Fotos: CML/FMS

Autoria e outros dados (tags, etc)




Bem-vindo


Parcerias


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Visitas

Flag Counter