Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




 

Cp IOliveira Convite.jpg

Uma antologia do poeta Isidoro Maria d'Oliveira, que é apresentada na terça-feira, em Lisboa, inaugura a coleção "Poetas do Fado", uma iniciativa editorial da Academia da Guitarra Portuguesa e do Fado (AGPF).

Com esta coleção "pretende a Academia dar a conhecer, ao grande público em geral e aos apreciadores em particular, os muitos poetas, vivos ou já desaparecidos, que propositadamente escreveram para fado", explicou à Lusa o presidente da AGPF, Nuno Siqueira, cita o Notícias ao Minuto.
Isidoro Maria d'Oliveira (1934-2013) é o autor, entre outros, do "Fado dos Saltibancos", gravado por João Ferreira-Rosa, e de "Festa grande na Atalaia", dos repertórios de Maria Leopoldina da Guia e de Ana Marina.
O fadista Manuel Cardoso de Meneses gravou, em 2001, um álbum constituído integralmente por poemas de Isidoro d'Oliveira.
O livro "Isidoro Maria d'Oliveira" que é apresentado na terça-feira às 18:30 na Livraria Ferin, em Lisboa, é prefaciado por Manuel Cardoso de Meneses, inclui um texto explicativo do "Fado dos Saltimbancos", por Nuno Siqueira, e reproduz o texto que o poeta escreveu para o CD de Manuel Cardoso de Menezes, editado pela Strauss.

 

 

O livro é dividido em sete partes, a primeira totalmente dedicada ao "Fado dos Saltibancos", "a mais conhecida e a mais cantada letra deste inspirado autor", segundo Nuno Siqueira, uma segunda, constituída com "letras para o repertório de Manuel Cardoso de Meneses", a terceira com os poemas de temática amorosa, e ainda uma sobre Lisboa e o rio Tejo, uma sobre "festas e touradas", a sexta sobre "O fado, a saudade e a vida" e a sétima intitulada "a Deus".
Na maioria dos poemas é feita referência à melodia tradicional em que deve ser cantado - fado Calisto, fado Maria Vitória ou o Franklin de Sextilhas, entre outros - e quais os fadistas que os incluem nos seus repertórios, como Tereza Siqueira, Inês Vila-Lobos ou Eduardo Falcão.
O livro inclui ilustrações de José Barahona Núncio, um dos "saltimbancos", e, no prefácio, Cardoso de Meneses traça um retrato do poeta: "verdadeira figura de lavrador, alto, imponente, sempre de casaco e gravata, colete e chapéu".
"Falava baixo", revelava "uma grande cultura", "experiência de vida", era um "conhecedor profundo da arte do toureio" e tinha "um aguçado sentido de humor", escreve Cardoso de Meneses.
Segundo o fadista, "os temas de amor e toiros eram os seus preferidos".
Do poeta há ainda "uma pequena coletânea de versos suscetíveis de ser cantados numa igreja, e que será, certamente, objeto de uma publicação", adianta Cardoso de Meneses.

Imagens:Youtube

Autoria e outros dados (tags, etc)




Bem-vindo


Parcerias


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Visitas

Flag Counter