Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Ana Moura, Carolina, Miguel Capucho e Ângelo Freire integram o cartaz do Festival de Fado que se realiza este ano, pela primeira vez, em Buenos Aires, e que inclui cinema, conferências e uma exposição.
O Festival, que se realiza na Usina del Arte, na capital argentina, abre no dia 30 de maio, sexta-feira, com um concerto pelo músico Ângelo Freire, guitarrista que habitualmente acompanha a fadista Ana Moura. Ângelo Freire, que também canta, é acompanhado por Pedro Soares, na viola, e André Moreira, na viola baixo.
Em 2000, o músico venceu o programa televisivo “Bravo Bravissimo”, em Cremona, na Itália, e ganhou na categoria juvenil a Grande Noite do Fado de Lisboa. Em 2004, venceu, como instrumentista, a Grande Noite do Fado de Lisboa. No ano seguinte, recebeu o Prémio Francisco Carvalhinho, da Casa da Imprensa e, em 2012, o Prémio Amália Rodrigues para o Melhor Instrumentista.
No sábado atuam os fadistas Carolina, que já este ano representou Portugal no Festival da União Europeia, em Argel, e Miguel Capucho, com 20 anos de carreira, que, segundo o site do Museu do Fado, “é uma das vozes de referência” desta expressão musical.
O concerto intitula-se “Casa de Fados”, sendo os fadistas acompanhados à guitarra portuguesa por Ângelo Freire, à viola, por Pedro Soares e, na viola baixo, por André Moreira.
O cartaz de concertos encerra no domingo com Ana Moura, que irá apresentar o seu mais recente álbum, “Desfado”, que inclui, entre outros, poemas de Mário Raínho e Nuno Miguel Guedes. A fadista, distinguida em 2008 com o Prémio Amália Melhor Intérprete, é acompanhada à guitarra portuguesa por Ângelo Freire, à viola, por Pedro Soares, na viola baixo, por André Moreira, na percussão e bateria, por Mário Costa e, nos teclados, por João Gomes.
Do programa do Festival, que conta com o apoio do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, fazem ainda parte “masterclasses” de guitarra portuguesa por Ângelo Freire, a exibição de filmes, conferências e a exposição “A História do Fado”, produzida pelo Museu do Fado.
No dia 30, sexta-feira, o musicólogo Rui Vieira Nery faz uma palestra intitulada “A História do Fado” e, no sábado, o editor discográfico David Ferreira falará sobre “Amália Portuguesa e Universal”.
David Ferreira orientou, recentemente, no Centro Nacional de Cultura, em Lisboa, o curso “Histórias da Música Ligeira”. Numa entrevista à agência Lusa, sobre a fadista, falecida em 1999, David Ferreira afirmou que “os portugueses não têm a perceção da enorme carreira internacional de Amália nem da sua universalidade”.
Ma secção cinematográfica serão exibidos os documentários “O Fado da Bia”, de Diogo Varela Silva, sobre a carreira da fadista Beatriz da Conceição, e “The Art of Amália”, de Bruno de Almeida, ainda o filme “Fados”, de Carlos Saura, que, entre outros, contou com os desempenhos de Caetano Veloso e Miguel Poveda, e que foi integrado nos materiais da candiadtura do Fado a Património Imaterial da Humanidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Bem-vindo


Parcerias


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Visitas

Flag Counter