Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Cristina Branco em Oviedo

por FMSimoes, em 13.11.13




Cristina Branco atua no dia 15 no Teatro Filarmónica, em Oviedo, no Principado das Astúrias, em Espanha, no ciclo “Noches de Fado/Divas”.

Na capital asturiana, a criadora de “Margarida”, poema de Álvaro de Campos, musicado por Mário Laginha, é acompanhada por Ricardo Dias, ao piano, Bernardo Couto, na guitarra portuguesa, e Bernardo Moreira, no contrabaixo.

Alegria” é o 13.º álbum de estúdio da artista, que a quando do seu lançamento, em fevereiro afirmou à imprensa que é “um apontar o dedo” à situação atual “e dizer: desculpem, mas há aqui muita coisa errada!”

Fonte da produtora da artista, a ONC, avançou à FMS que a intérprete não acentuará a sua atuação no mais recente CD, mas no repertório fadista.

“É uma chamada de atenção para uma coisa muito importante: estamos a ser postos à prova da forma mais bárbara, e estamos e perder o sentido do coletivo”, disse a cantora, que defendeu “uma união social, senão este país vai pelo cano”.

Para a intérprete, este é “um disco com um determinado empenho social”, que preparava desde o fim do anterior, “Não há só tangos em Paris”, editado em 2011.

“Alice no País dos Matraquilhos”, de Sérgio Godinho, “O lenço da Carolina”, com música de João Paulo Esteves da Silva e letra de Miguel Farias, que assina outros temas, assim como “Branca Aurora”, de Jorge Palma, são algumas das canções do álbum, editado pela Universal Music.

Neste álbum Cristina Branco interpreta dois fados – o da “Defesa” e o “Bizarro” – e, além das composições de Jorge Palma, Mário Laginha ou Ricardo Dias, inclui uma canção de Chico Buarque, “Construção”, e outra da canadiana Joni Mitchell, “Chereokee Louise”.

O “Fado Bizarro”, referiu a cantora, reata a tradição do "fado operário", que ficou esquecida e até ofuscada durante o regime ditatorial, que vigorou antes do 25 de Abril de 1974.

“Fado da Defesa”, de José António Sabrosa, com letra de António Calem, do repertório de Maria Teresa de Noronha é uma homenagem ao avô da cantora que gostava deste tema, e um pedido dos músicos que a ouvem “cantarolá-lo nos ensaios”.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Bem-vindo


Parcerias


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Visitas

Flag Counter